Referendo contra imunidade de Berlusconi tem mais de 1 milhão de assinaturas

Roma, 6 jan (EFE).- Mais de um milhão de assinaturas recolhidas para o plebiscito contra a lei de imunidade, conhecida como Lodo Alfano, que afirma que, quatro altos cargos, entre eles o primeiro-ministro Silvio Berlusconi, não possam ser julgados, serão entregues amanhã no Tribunal Superior de Justiça, informa uma nota do partido Itália dos Valores (IdV).

EFE |

A iniciativa foi liderada pelo Idv, que é liderado pelo ex-juiz Antonio Di Pietro - símbolo da luta contra a corrupção na Itália -, para quem a norma é "uma lei inconstitucional e, em qualquer caso, imoral".

O ex-juiz, famoso por seu combate à corrupção no princípio dos anos 90 na operação Mãos Limpas, iniciou o recolhimento de assinaturas em 11 de outubro e superou o total de mais de 1 milhão para abolir uma lei que "viola o princípio constitucional que todos os cidadãos são iguais diante da lei".

Di Pietro conseguiu superar as 500.000 assinaturas necessárias para realizar um plebiscito e afirmou que "se trata de uma demonstração de como uma sociedade civil não está completamente resignada a se fechar em casa, mas tem ainda a força de refletir e atuar".

"Demonstramos - prossegue Di Pietro - que se pode voltar a fazer política entre as pessoas e não mais nas instâncias secretas do poder". EFE cps/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG