Reféns das Farc podem ser libertados ainda neste mês

Bogotá, 1 mar (EFE).- As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) devem libertar dois militares e entregar o corpo de um policial morto em cativeiro entre os dias 12 e 16 deste mês, segundo a equipe da senadora colombiana Piedad Córdoba, que atua como mediadora para a entrega de reféns da guerrilha.

EFE |

Uma fonte da equipe de Córdoba disse à Agência Efe que as Farc pretendem realizar esses procedimentos nessas datas apesar de as eleições parlamentares colombianas estarem programadas para o próximo dia 14.

A senadora recebeu "informações" de que a guerrilha entregaria no dia 10 as coordenadas do local em que entregará o sargento Pablo Emilio Moncayo e do soldado Josué Daniel Calvo, assim os restos mortais do major da Polícia Julián Guevara.

Córdoba, que tenta a reeleição como senadora, pediu aos guerrilheiros na semana passada para que a operação ocorresse depois das eleições com o objetivo de dissipar as suspeitas geradas no Governo, para quem o assunto está sendo utilizado com fins eleitorais.

Em abril de 2009, a guerrilha anunciou que entregaria Moncayo.

Meses depois, incluiu Calvo na lista de futuros libertados e assegurou que também devolveria os restos de Guevara.

Moncayo é o refém mais antigo em poder das Farc - está em cativeiro desde dezembro de 1997. Calvo foi sequestrado em abril de 2009, enquanto Guevara morreu em cativeiro em janeiro de 2006, oito anos depois de ter sido capturado pela guerrilha. EFE agp/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG