Refém colombiano foge com chefe das Farc

O ex-congressista colombiano Oscar Tulio Lizcano fugiu, junto com o chefe das Farc que o havia seqüestrado, declarou neste domingo o ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, referindo-se às circunstâncias em que o político recuperou sua liberdade.

AFP |

Santos explicou que o comandante da facção rebelde, conhecido como "Isaza", decidiu fugir com Lizcano há três dias. Ambos foram encontrados hoje pelo Exército, que planejava o resgate há cinco meses e mantinha um cerco na área do cativeiro, no departamento de Chocó (oeste).

"Fugiram em busca da força pública, andaram na selva por um dia e uma noite e foram encontrados esta manhã pelo pessoal da Brigada 14 do Exército", informou o ministro da Defesa.

Lizcano, que chegou hoje à base aérea de Cali, 470 km a sudoeste de Bogotá, revelou à imprensa que tem dificuldade até para se expressar, "já que não podia se comunicar com qualquer um dos guerrilheiros" que o prendiam.

Com uma longa barba e muito magro, Lizcano caminhou brevemente ao lado do ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, antes de se sentar em uma cadeira de rodas e conversar por telefone celular com a esposa Marta Arango.

O ex-congressista foi levado de helicóptero do povoado de San José del Palmar, no oeste da Colômbia, para Cali, onde será submetido a exames médicos.

Lizcano agradeceu o comandante das Farc que o ajudou a escapar, "uma pessoa que teve a valentia de fugir comigo, que estou velho e muito doente", disse com voz embargada.

O ex-congressista era um dos integrantes do grupo de 29 reféns que as Farc propunham trocar por rebeldes presos.

pho/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG