Reeleição ilimitada seria aprovada, diz instituto de ex-ministro de Chávez

Caracas, 3 jan (EFE).- A emenda constitucional permitindo reeleição ilimitada do presidente da Venezuela seria aprovada hoje com 51,7% de votos, segundo pesquisa do Grupo de Pesquisa Social XXI (Gis XXI, na sigla em espanhol), dirigido por um ex-ministro de Hugo Chávez.

EFE |

Esta pesquisa contrasta com a de um mês atrás do instituto Ecoanalítica Opinião Pública, que apontou rejeição de 65% à proposta.

Segundo Nelson Merentes, diretor do Gis XXI e ex-ministro de Chávez, outros 39,1% rejeitariam a emenda e 9,1% não votariam ou estariam indecisos.

De acordo com ele, os números são resultado de 9.400 consultas em todo o território nacional, realizadas entre 1º e o 19 de dezembro do ano passado e têm uma margem de erro de 2,19%.

O presidente da Venezuela já foi derrotado em uma tentativa de aprovar a possibilidade de se candidatar indefinidamente à Presidência, proposta que anteriormente fora inserida em um projeto de reforma constitucional, rejeitado em 2007.

Embora tenha prometido, na ocasião, respeitar a decisão do referendo que derrubou a reforma, Chávez voltou a tentar a reeleição indefinida através da atual proposta, feita por sua base parlamentar, atendendo a um pedido direto dele. EFE rr/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG