A disputa democrata rumo à Casa Branca pode ser decidida nesta terça-feira pelos eleitores de Indiana, que, desde 1964, têm votado majoritariamente em candidatos republicanos nas eleições presidenciais dos Estados Unidos. A primária é aberta, o que significa que todos eleitores que estão indo às urnas podem participar do processo eleitoral, mesmo que sejam filiados ao Partido Republicano.

As pesquisas apontam uma ligeira vantagem para Hillary Clinton no Estado, que oscilaria entre 2 a 8 pontos, de acordo com diferentes sondagens. Mas o número de indecisos superaria 8%, de acordo com algumas projeções.

Em outras prévias eleitorais, os votantes que se decidiram na última hora optaram por Hillary Clinton.

Cenários
Caso a senadora vença em Indiana por uma boa margem e derrote Obama na Carolina do Norte, também nesta terça, ela aumenta suas chances de vender a imagem de que teria mais condições de derrotar o republicano John McCain nas eleições de novembro.

Caso vença em Indiana e perca para Obama por uma margem estreita na Carolina do Norte, este ainda seria um bom resultado para Hillary, visto que ela estava empatada com Obama até recentemente em Indiana e chegou a estar mais de 20 pontos atrás do rival na Carolina do Norte.

Este cenário é também, de acordo com analistas, o mais provável de acontecer nesta terça-feira.

Outra hipótese é a de Obama obter êxitos nos dois Estados, o que praticamente poria fim à campanha de Hillary, que matematicamente teria escassas chances de seguir na disputa.

De acordo com Thomas Cook, um porta-voz democrata em Indiana, o perfil misto do Estado é benéfico aos dois candidatos.

Perfil
Segundo ele, Indiana conta tanto com uma forte comunidade universitária - grupo eleitoral que tem sido fiel a Obama - como com uma maioria de votantes vindos da classe trabalhadora e com nível médio de escolaridade - o perfil padrão do eleitor de Hillary em diferentes Estados.

Juntos, o casal Hillary e Bill Clinton e a filha, Chelsea, fizeram 100 visitas a Indiana, durante a campanha. Obama e sua mulher, Michelle, realizaram 30 paradas no Estado.

Um total de 72 delegados está em jogo no Estado e a Carolina do Norte oferece outros 115 representantes.

As duas primárias desta terça-feira são as duas últimas grandes prévias na corrida democrata, pois oferecem o maior número de delegados entre as seis disputas que restam até o dia 3 de maio, data das últimas primárias, nos Estados de Montana e Dakota do Sul.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.