Rede de pedofilia teria encomendado rapto de Maddie

A britânica Madeleine McCann, desaparecida no ano passado quando passava férias com a famíllia em Algarve, Portugal, pode ter sido vendida para uma rede de pedofilia belga, segundo informações da inteligência britânica passadas para a polícia portuguesa.

BBC Brasil |

As informações fazem parte do arquivo de 30 mil páginas sobre o desaparecimento da menina - que tinha três anos na época -, divulgado no início desta semana pelas autoridades portuguesas.

Segundo a informação, um comprador belga teria encomendado o seqüestro de Madeleine depois de ter visto a foto dela, que teria sido tirada durante as férias em Portugal, mas os documentos não informam de onde teria vindo a pista.

Os arquivos ainda revelam que a mãe de Madeleine enviou uma carta à polícia portuguesa, implorando por informações relacionadas à investigação.

Tortura

Na carta, datada de dezembro de 2007, Kate McCann disse que a falta de comunicação entre os policiais e sua família era uma tortura.

A mãe ainda pediu que a polícia parasse de apontar culpados e disse que sua dor e ansiedade eram indescritíveis.

O porta-voz da família, Clarence Mitchell, confirmou que Kate McCann escreveu a carta para um dos policiais mais graduados, Paulo Rebelo, mas não recebeu qualquer resposta além da notificação formal de que a carta havia sido recebida e anexada aos arquivos do inquérito.

Como mãe dela, a dor e ansiedade que sinto são indescritíveis e a sensação de não poder fazer nada é muito forte. As acusações e especulações da mídia, apesar de me chatearem, são muito secundárias, escreveu Kate McCann.

Estou apelando a você como ser humano para que trabalhe com a gente (se possível, nos inclua) e para que se lembre que, como pais, nós temos necessidades¿

A falta de comunicação e o vácuo de informação, particularmente para os pais de uma criança desaparecida, é tortura.

Acusação

Depois de liberados os arquivos da investigação, no início da semana, os pais de Madeleine acusaram a polícia portuguesa de não ter revelado para eles pistas potencialmente cruciais.

Entre as pistas, estaria uma testemunha que contou ter visto uma menina parecida com Madeleine em uma loja de Amsterdã, que teria dito que se chamava Maddie e que tinha sido levada de suas férias.

O porta-voz da família disse à BBC que a menina costumava se referir a si mesma como Madeleine, como era chamada pelos familiares, então isso nos faz questionar se era mesmo ela.

O porta-voz disse ainda que o cabelo da menina vista em Amsterdã era castanho escuro, mas acrescentou que isso não quer dizer que iríamos ignorar alguma informação por causa de uma ou duas discrepâncias ¿ mesmo como essas.

Os detetives particulares contratados pelos McCann para procurar Madeleine deverão se encontrar com a testemunha para investigar a pista.

Leia mais sobre Madeleine McCann

    Leia tudo sobre: madeleine mccann

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG