Bogotá, 10 abr (EFE).- Um recurso apresentado por um grupo de vítimas ordenou hoje a suspensão da extradição do ex-líder paramilitar colombiano Carlos Mario Jiménez Naranjo aos Estados Unidos.

O Conselho Seccional da Judicatura do departamento de Cundinamarca ordenou a suspensão provisória da extradição desse ex-líder das Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC), informou o advogado Alirio Uribe.

A extradição "é suspensa provisoriamente até que se analise o pedido dos solicitantes", segundo essa entidade.

Alirio Uribe, que pertence ao Coletivo de Advogados José Alvear Restrepo, apresentou na segunda-feira passada esse recurso em nome do Movimento Nacional de Vítimas de Crimes de Estado (Movice).

Essa ONG solicitou nos últimos dias ao Governo do presidente Álvaro Uribe que Naranjo não seja enviado aos Estados Unidos, onde deve enfrentar acusações de narcotráfico, lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo. EFE rrm/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.