Recurso é apresentado na última hora para condenados pelos atentados de Bali

(corrige guia e título) Jacarta, 3 nov (EFE).- Os advogados dos três islamitas condenados à morte pelos atentados de Bali de 2002, cuja execução é iminente, apresentaram hoje um recurso na última hora no começo da manhã desta segunda-feira.

EFE |

A equipe de advogados de Imam Samudra, Amrozi Nurhasyim e Ali Ghufron, autores do atentado que tirou a vida de 202 pessoas, ampararam a apelação em questões de procedimento, ao assegurar que a defesa não recebeu "uma cópia da rejeição do recurso anterior por parte da Corte Suprema".

Um porta-voz da Promotoria assegurou que os três condenados esgotaram sem sucesso todas as vias legais possíveis e que não acontecerão mudanças nos planos de execução da sentença de morte, ditada em outubro de 2003.

Desde que os três terroristas foram condenados, a defesa apelou sucessivamente aos três níveis da justiça indonésia e, depois, ao Tribunal Constitucional com um recurso inverossímil que pedia a decapitação em lugar do fuzilamento dos réus, por ser o primeiro um sistema mais de acordo com a "sharia" ou lei corânica.

Enquanto os advogados dos condenados se esforçavam hoje por encontrar novos caminhos legais para atrasar a execução, o pelotão de fuzilamento e dois promotores já chegaram à prisão de Nusakambangan, onde esperam os réus, que receberam a última visita de seus parentes.

No final de outubro, a Procuradoria Geral da Indonésia anunciou que os terroristas seriam fuzilados "no começo de novembro", mas não quis dar mais detalhes sobre a data, alegando razões de segurança.

Indonésia é a nação com maior população muçulmana do mundo, com mais de 200 milhões de habitantes (quase 90% deles muçulmanos).

Embora tradicionalmente tenha se caracterizado por sua tolerância, atualmente vive um auge do radicalismo. EFE jpm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG