Recontagem de votos em Bagdá começa na segunda

Contagem manual será feita na capital do país sob forte esquema de segurança

EFE |

A Comissão Eleitoral do Iraque começa na segunda-feira a recontagem manual dos votos emitidos na província de Bagdá durante as eleições legislativas do dia 7 de março.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, o presidente da comissão, Farach al Haidari, disse que serão convidados representantes das alianças políticas, a imprensa e observadores da ONU, da Liga Árabe e das organizações sociais "para vigiar o processo".

Por sua vez, a chefe do departamento eleitoral da Comissão Eleitoral, Hamadia al Huseini, assinalou que a nova apuração deve durar duas semanas ou mais e será feita no hotel Al-Rachid de Bagdad, dentro da chamada "zona verde", que conta com medidas especiais de segurança.

Al Huseini acrescentou que os votos emitidos no exterior pela província de Bagdá também começarão a ser recontados à mão na próxima segunda-feira. A Comissão fará a apuração em cinco períodos, por isso serão anunciados resultados parciais a cada dia.

Além disso, o órgão eleitoral preparou um plano de segurança especial para proteger a transferência das urnas dos armazéns onde atualmente se guardam, em um lugar desconhecido, o hotel Al-Rachid.

A coalizão do primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, o Estado de Direito, pediu em várias ocasiões que se recontassem os votos em cinco províncias, entre elas Bagdá, por supostas irregularidades na apuração.

Os resultados provisórios da Comissão Eleitoral outorgam à aliança dirigida pelo ex-primeiro-ministro Ayad Allawi, 91 dos 325 deputados do Parlamento unicameral, enquanto a coalizão de Maliki ficou com 89 legisladores. Em Bagdá, o maior distrito eleitoral, a aliança de Maliki obteve 26 cadeiras, enquanto o agrupamento de Allawi conseguiu 24 deputados.

    Leia tudo sobre: Iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG