Reconhecer governo de Lobo está fora de questão, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, nesta terça-feira, em Lisboa, que está fora de questão reconhecer o governo de Porfírio Pepe Lobo, eleito presidente de Honduras no domingo.

BBC Brasil |

"Não, não, não, não. Peremptoriamente não", afirmou o presidente, que está na capital portuguesa para a Cúpula Ibero-americana.

EFE
Lula participa nesta semana da Cúpula Ibero-americana
Lula participa nesta semana
da Cúpula Ibero-americana

Na segunda-feira, o assessor especial da Presidência, Marco Aurélio Garcia, chegou a indicar que a relação futura do governo brasileiro com o governo de Honduras poderia depender da postura de Lobo em relação à Organização dos Estados Americanos (OEA) e de dados confirmando o alto comparecimento dos eleitores hondurenhos às urnas.

Mas Lula evitou fazer a mesma afirmação: "Este cidadão (Lobo) tem o direito de fazer as gestões que achar que deve fazer. Se acontecer alguma coisa, vamos discutir a coisa nova. Por enquanto, a posição brasileira é de não aceitação do processo eleitoral em Honduras."

Compreensão

Porfírio "Pepe" Lobo foi eleito em meio a uma grave crise política em Honduras, gerada quando o então presidente, Manuel Zelaya, foi deposto por militares, em junho.

Na segunda-feira, Lobo afirmou que pedirá a chefes de Estado estrangeiros que "compreendam a realidade hondurenha e parem de punir o país" ao não reconhecer as eleições.

O presidente-eleito, que assume dia 27 de janeiro, disse pretender iniciar rapidamente um diálogo também com opositores internos, simpatizantes do presidente deposto, Manuel Zelaya, que já se recusaram a negociar.

Ainda na segunda-feira, o secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, disse que está aberto ao diálogo com Lobo, para construir a democracia no país.

Zelaya está desde setembro na embaixada brasileira em Tegucigalpa, e Lula disse, no domingo, que o Brasil não vai expulsá-lo.

Arruda

Ainda na entrevista em Lisboa, Lula tentou evitar comentar o escândalo envolvendo o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, acusado de ser o principal articulador de um esquema de corrupção envolvendo integrantes de seu governo, empresas com contratos públicos e deputados distritais.

Lula negou que tenha assistido a vídeos divulgados no fim de semana e que mostram Arruda recebendo dinheiro, mas disse que "a imagem não fala por si".

"O que fala por si é todo um processo de investigação, todo um processo de apuração. Quando estiver toda a apuração terminada, a Polícia Federal vai ter que apresentar um resultado final", afirmou.

"Aí você pode fazer juízo de valores. Mesmo assim, quem vai fazer juízo de valores final é a Justiça."

Leia também:

Leia mais sobre Honduras

    Leia tudo sobre: honduras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG