Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Recente crise no Líbano enfraqueceu Hezbollah, diz Rice

A organização xiita Hezbollah ficou debilitada após a recente crise libanesa e corre o risco de pagar o preço por isso nas eleições de 2009, comentou a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, em entrevista com seu homólogo britânico, David Miliband.

AFP |

"O Hezbollah perdeu uma coisa muito importante: o argumento segundo o qual seria uma força de resistência que defenderia o povo libanês", declarou a chefe da diplomacia americana.

"Não se recuperará. Acredito que foi afetado em longo prazo", disse Rice aos jornalistas no avião que a levava a Palo Alto (Califórnia), junto com Miliband, para uma visita conjunta de 36 horas.

Os diplomatas foram questionados sobre os lucros políticos obtidos pelo Hezbollah com o acordo interlibanês de Doha, que outorga ao movimento radical xiita uma minoria no governo, poucos dias após tomar à força o controle do aeroporto de Beirute.

"É verdade, o contexto foi criado por uma inaceitável demonstração de força nas ruas e isso, efetivamente, criou a ilusão de poder ao Hezbollah nos primeiros dias", comentou Miliband.

No entanto, "o que nos surpreendeu nos dias seguintes foi a maneira negativa como o povo libanês encarou o assunto porque, como disse Rice, as armas do Hezbollah se voltaram contra seu próprio povo", afirmou.

"Em longo prazo, penso que isso fortalecerá as forças da moderação e da democracia no Líbano", concluiu.

Ambos os dirigentes ressaltaram a importância da eleição de um presidente de consenso, prevista para domingo, e das eleições legislativas em 2009, nas quais se espera que a maioria pró-Ocidente vença.

sl/cl/tt

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG