Rebelião em presídio no México deixa 23 mortos

Mais de 20 detentos morreram e várias dezenas ficaram feridos em confrontos numa prisão superlotada na cidade mexicana de Tijuana nesta semana, disse a polícia nesta quinta-feira. A violência começou no último domingo durante as horas de visitas familiares na prisão de La Mesa, depois que um prisioneiro morreu, aparentemente violentado por guardas, afirmou um inspetor de direitos humanos.

Reuters |

Acordo Ortográfico

Quatro detentos morreram em conflitos e outros 19 foram mortos em novas rebeliões na quarta-feira. A polícia disse que os prisioneiros usavam armas de fogo, mas nenhum funcionário de segurança morreu nos conflitos.

"Eles se aproveitaram das visitas para iniciar a rebelião. Eles foram para a área da prisão onde há pás e pegaram machados para quebrar as paredes, eles incendiaram colchões com isqueiros", disse Carmen Salto, investigadora da secretaria dos direitos humanos do Estado de Baja California.

A prisão, construída para cerca 3 mil detentos, estava superlotada com mais de 8 mil pessoas. Familiares dos presos reclamaram sobre as terríveis condições de vida no lugar.

"A morte (do primeiro detento) foi a faísca que os empurrou ladeira abaixo. Estamos falando de uma superlotação inacreditável em prédios onde eles não podem sair 24 horas por dia", disse Salto, que visitou a prisão duas vezes.

Vídeos das rebeliões mostraram fumaça saindo da prisão e detentos nos telhados. Alguns balançavam lençóis brancos enquanto outros jogavam pedras em policiais armados. Salto afirmou que os presos não possuíam armas, como a polícia havia dito.

As autoridades retomaram o controle da prisão e transferiram 200 presos perigosos para outros presídios, disse o governador de Baja California, José Osuna, em entrevista coletiva.

    Leia tudo sobre: méxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG