Rebelião deixa 19 mortos numa penitenciária de Tijuana, no México

Dezenove pessoas morreram na rebelião de quarta-feira numa penitenciária da cidade mexicana de Tijuana, a segunda desta semana, informou nesta quinta-feira a secretaria de Segurança Pública.

Redação com agências internacionais |

"A inspeção dentro da penitenciária, depois da rebelião, contabilizou 19 corpos", disse à imprensa local Daniel de la Rosa Anaya, secretário de Segurança Pública do estado da Baixa Califórnia, na fronteira com os Estados Unidos.

Segundo a Procuradoria Geral de Justiça da Baixa Califórnia, Estado ao qual pertence Tijuana, os mortos foram encontrados na enfermaria do presídio, que na quarta-feira foi palco de um enfrentamento entre reclusos e guardas penitenciários.


Rebelião deixou ao menos 19 mortos / Reuters

Os detidos foram aparentemente assassinados, e foram ouvidos tiros durante o motim.  No entanto, o porta-voz da instituição, José Manuel Yépiz, indicou que as mortes podem ter sido causadas por armas de fogo ou golpes.

Devido à violência no interior da prisão, que deixou também 12 presos feridos, o governador do Estado, José Guadalupe Osuna, destituiu o diretor da penitenciária, Carlos Arturo González, a subsecretária do Sistema Estadual Penitenciário, Simona Gamiño, e o diretor dos presídios do Estado, Miguel Ángel Canet.

Os três foram indicados por Osuna como responsáveis pelo incidente. As autoridades sustentam que o motim foi conseqüência de um enfrentamento entre dois grupos rivais pelo controle da venda de drogas no presídio.

Leia mais sobre México

    Leia tudo sobre: méxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG