Rebelião congolesa inicia retirada e Monuc dispara contra milicanos Mai Mai

As tropas do líder rebelde tutsi Laurent Nkunda iniciaram uma retirada unilateral da frente norte da província de Kivu Norte, leste da República Democrática do Congo (RDC, antigo Zaire), onde os capacetes azuis da Missão da ONU nesse país, a Monuc, abriu fogo contra os milicianos pró-governamentais Mai Mai.

AFP |

"Como haviam anunciado na terça-feira, os rebeldes estão se retirando de várias localidades", declarou à AFP o porta-voz militar da Monuc, o tenente-coronel Jean Paul Dietrich.

"O processo está acontecendo. Os capacetes azuis da ONU patrulham a região e observam a retirada das tropas rebeldes", acrescentou.

A retirada ocorre no eixo Kanyabayonga-Nyanzale e no eixo Kabasha-Kiwanja, frentes situadas 80 km ao nordeste e ao norte de Goma, capital da província de Kivu Norte, mas não da frente mais sensível, a que fica a 15 km de Goma, cidade de meio milhão de habitantes.

"Do eixo Kanyabayonga-Nyanzale já se retiraram até Kikuku, a 30 km", disse o porta-voz.

"A retirada começou ontem. Nos afastamos 40 km", declarou à AFP o porta-voz da rebelião, Bertrand Bisimwa, entrevistado por telefone.

Os rebeldes do Congresso Nacional para a Defesa do Povo (CNDP), de Nkunda, anunciaram a retirada para dar "uma oportunidade à paz" e respaldar a mediação do emissário da ONU na RDC, Olusegun Obasanjo.

O tenente-coronel Dietrich disse que nesta quarta-feira está prevista uma reunião entre comandantes militares da MONUC, do CNDP e do Exército congolês para analisar assuntos práticos e iniciar a retirada e desmilitarização da área.

Poucas horas depois do movimento de suas tropas, o porta-voz da rebelião acusou o exército regular, os milicianos Mai Mai e os rebeldes hutus ruandeses de terem se apoderado das zonas evacuadas, em especial na periferia norte de Kiwanja.

Precisamente nesse setor, os capacetes azuis da Monuc abriram fogo contra os Mai Mai, que os haviam atacado no leste del país.

Os milicianos dispararam contra uma patrulha de dois blindados da MONUC em Kibututu, 80 km ao norte de Goma, disse à AFP o tenente coronel Dietrich.

"Os capacetes azuis responderam e abriram fogo com armas leves", informou.

hba/ap/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG