Rebeldes voltam a atacar instalações da Shell na Nigéria

Lagos, 18 jun (EFE).- O Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend) disse hoje que voltou a atacar instalações da petrolífera anglo-holandesa Shell.

EFE |

O anúncio foi feito dois dias depois de a empresa ter suspendido as exportações do petróleo produzido na Nigéria devido a danos sofridos por um oleoduto.

Numa nota enviada à imprensa nesta quinta-feira, o Mend afirma que ontem à noite atacou um grande oleoduto da Shell num estado do sul da Nigéria.

O atentado foi contra o ponto de ligação entre os dutos que abastecem o terminal que distribui o petróleo procedente das estações de bombeamento de Tunu, Opukusu e Ugbotubu.

Segundo o Mend, os ataques a instalações petrolíferas mostram "o desacordo (do grupo) em relação à maneira como o Governo reagiu às execuções extrajudiciais de dois irmãos pela Força Conjunta de Intervenção nigeriana".

"Este ataque é dedicado a nossos companheiros", diz o comunicado emitido hoje.

Na nota, os rebeldes ainda pediram à Shell que "siga o exemplo da Chevron e desocupe a região do Delta do Níger, para evitar efeitos colaterais e a morte de seus empregados".

"Não pretendemos desperdiçar nosso tempo seqüestrando pessoas", acrescentou a guerrilha. EFE da/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG