Rebeldes tutsis declaram cessar-fogo na RDC

Kinshasa, 29 out (EFE) - Os rebeldes tutsis do Congresso Nacional para a Defesa do Povo (CNDP) declararam hoje um cessar-fogo nos confrontos com as Forças Armadas da República Democrática do Congo (RDC) e da ONU na periferia da cidade de Goma, capital da província de Kivu Norte.

EFE |

O grupo guerrilheiro, liderado por Laurent Nkunda, destacou em comunicado que o cessar-fogo tenta "evitar o pânico" dos habitantes de Goma e nos campos de deslocados próximos à cidade, onde dezenas de milhares de pessoas chegaram nos últimos dias fugindo da intensificação dos combates.

Em sua nota, o movimento rebelde afirma que, com o cessar-fogo, pretende que a população compreenda que o grupo combate "o poder e não o povo", ao qual afirma que garante "uma total segurança".

O CNDP ameaçou retomar as hostilidades se as forças do Governo tentarem tomar posições de vantagem no terreno ou reforçar suas unidades, aproveitando o cessar-fogo.

Hoje mesmo, as autoridades provinciais de Goma disseram a veículos de comunicação locais que a população da cidade estava "aterrorizada" e disposta a "fugir", perante a suposta chegada iminente dos rebeldes da CNDP, já que foram observados preparativos dos soldados governamentais para se retirar da cidade.

Tanto o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, quanto o alto representante para a Política Externa e Segurança Comum da União Européia (UE), Javier Solana, e o presidente da Comissão da União Africana (UA), Jean Ping, expressaram hoje preocupação com a situação em Kivu Norte.

Ambos pediram aos rebeldes do CNDP para encerrar sua ofensiva.

Horas antes, o tenente-coronel Jean-Paul Dietrich, porta-voz militar da Missão da ONU no Congo (Monuc), disse à Agência Efe por telefone que Goma, que tinha estado paralisada na terça-feira e da qual fugiram milhares de habitantes, recuperou hoje uma "relativa normalidade".

Antes disso, o coordenador da Oxfam Internacional na zona, Samuel Nagbe, disse à Efe que mais de 20 mil pessoas tinham fugido de Kibumba, que tinha sido tomada pelos rebeldes tutsis do CNDP, que avançavam rapidamente em direção a Goma. EFE py/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG