Rebeldes tâmeis afirmam ter matado 89 soldados no Sri Lanka

Nova Délhi, 11 dez (EFE) - Os Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE) afirmaram hoje ter matado 89 soldados cingaleses em combates ao redor da capital considerada pela guerrilha, Kilinochchi, no norte do Sri Lanka. No entanto, o Governo desmentiu a notícia e calculou as vítimas fatais em 20 soldados e 27 guerrilheiros. Segundo fontes dos LTTE citadas pelo portal TamilNet, 60 militares cingaleses morreram e 12 de seus corpos foram encontrados após os intensos combates registrados na quarta-feira cinco quilômetros ao oeste de Kilinochchi, que as tropas governamentais tentam tomar. Também houve confrontos ao sul de Kilinochchi, na região de Ariviyal Nakar, onde os LTTE mataram 29 soldados, além de obter os rifles de assalto e munição do Exército, segundo a Tamilnet, que acrescentou que, no total, 180 militares ficaram feridos, mas não mencionou baixas na guerrilha. O portal mostrou fotografias tiradas pelos LTTE de soldados cingaleses mortos supostamente nos confrontos de quarta-feira. Uma fonte do Ministério de Defesa cingalês confirmou à Agência Efe os combates, mas destacou que somente 20 soldados e 27 guerrilheiros foram mortos. O que os LTTE dizem não é verdade. Na quarta-feira capturamos várias zonas no sul de Kilinochchi, asseverou a fonte, que explicou que vários quilômetros ao oeste da cidade as tropas governamentais também estão tentando penetrar.

EFE |

EFE amp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG