Rebeldes sunitas matam 16 policiais seqüestrados em junho no Irã

Rebeldes sunitas iranianos executaram os 16 policiais que haviam seqüestrado em junho na província de Sistão-Baluchistão, no sudeste do Irã, informou nesta quinta-feira a agência de notícias Mehr, citando fontes policiais.

AFP |

"Todos os policiais foram assassinados pelo grupo terrorista Abdolmalek Rigi", informou o subcomandante da polícia iraniana, Ahmad Reza Radan, sem, no entanto, revelar o número exato de mortos.

O grupo rebelde sunita Jundallah ("Soldados de Deus") assumiu a responsabilidade pelo seqüestro de 16 policiais no dia 12 de junho deste ano, no posto de controle fronteiriço se Saravan. Os reféns foram em seguida levados para um cativeiro no Paquistão.

"Os resultados da investigação sobre o incidente de Saravan, realizada pelo Ministério do Interior, pelos serviços de inteligência, pelo Ministério das Relações Exteriores e pela polícia, indicam que os policiais foram mortos pelo grupo Jundallah", acrescentou Radan.

A fonte informou que as autoridades estão estudando agora uma maneira "de recuperar os corpos destes mártires".

fpn/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG