Cartum, 15 abr (EFE).- Dez membros do grupo rebelde Movimento de Justiça e Igualdade (MJI), que atua na conflituosa região sudanesa de Darfur, foram condenados hoje à morte sob a acusação de terem participado de uma tentativa de golpe de Estado em maio de 2008.

O presidente do tribunal que os julgou, Mutasem Taj al-Sir, assegurou que os condenados também são culpados por tentar minar a Constituição do país e desestabilizar a ordem pública.

Em 9 de maio de 2008, milicianos do MJI atacaram a cidade de Umm Durman, vizinha à capital Cartum, em ação que foi repelida pelas forças de segurança sudanesas. EFE az/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.