Rebeldes peruanos matam 13 soldados em região da coca

LIMA (Reuters) - Rebeldes de esquerda são suspeitos de matar 13 soldados em duas operações na região montanhosa do Peru onde as forças de segurança do governo travam uma batalha contra os traficantes de cocaína, disse o governo do país. O ministro da Defesa, Antero Flores, afirmou que os ataques ocorreram na quinta-feira na província de Ayacucho, uma região de plantações de coca e um reduto da guerrilha maoísta Sendero Luminoso.

Reuters |

Flores disse em uma entrevista coletiva no sábado que os rebeldes usaram granadas e dinamites para atacar as unidades durante o patrulhamento. No primeiro ataque, um soldado foi morto. Outros 12 morreram na segunda ação.

Com os incidentes, o número de ataques ao governo pelo Sendero Luminoso desde o início do ano sobe para 11.

O governo peruano acusa o movimento rebelde de ter abandonado sua luta ideológica em favor do tráfico de drogas no Peru, o segundo maior produtor de cocaína do mundo.

O movimento guerrilheiro liderou uma rebelião de quase duas décadas até a captura de seus líderes, que teria causado o colapso do grupo no início dos anos 90. Mas membros da organização ainda estão na ativa, especialmente nas regiões da produção agrícola da coca.

Autoridades do governo afirmam que o aumento da violência é resultado dos esforços pela erradicação e da crescente influência dos cartéis de drogas mexicanos que compram a cocaína do Peru. Como seu colega, Álvaro Uribe, o presidente peruano, Alan García, recebe dinheiro dos Estados Unidos em programa de combate ao tráfico.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG