Rebeldes libertam 60 soldados e policiais no Sudão

Cartum, 18 jul (EFE).- O Movimento da Justiça e da Igualdade (MJI), principal grupo rebelde da região de Darfur, informou hoje da entrega, feita na última sexta, de 60 soldados e policiais prisioneiros sudaneses ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

EFE |

Um comandante do MJI disse por telefone à Agência Efe de Darfur que a entrega dos 55 militares e dos cinco policiais sudaneses foi realizada nas proximidades da fronteira com o Chade.

Os combatentes do grupo insurgente sequestraram esses militares entre meados de dezembro de 2007 e 16 de maio passado, como assinalou a fonte, que preferiu não se identificar.

Segundo a fonte, a libertação dos presos representa um gesto de boa vontade, e por isso exigiu das autoridades de Cartum que respondam com uma medida similar e libertem membros do MJI.

A entrega dos prisioneiros foi confirmada pelo chefe da missão do CICV no Sudão, Jordi Raich, que precisou que os soldados foram soltos na zona de Kutum, no norte de Darfur.

Raich esclareceu que a organização não participou das negociações para a libertação dos prisioneiros, mas mesmo assim as aceitou por razões humanitárias e respondendo a um pedido do MJI e das autoridades sudanesas.

A libertação acontece poucos dias depois de o mediador da missão da ONU e da União Africana (Unamid) para o conflito de Darfur, Yibril Basuli, anunciar em Cartum que as negociações de paz para essa região sudanesa serão retomadas no final de agosto no Catar.

Segundo cálculos da ONU, cerca de 300 mil pessoas morreram e mais de dois milhões e meio foram obrigadas a abandonar seus lares devido ao conflito de Darfur, que eclodiu em 2003. EFE az/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG