Rebeldes do Delta do Níger suspender cessar-fogo

Lagos, 30 jan (EFE).- O principal grupo armado na região petrolífera do Delta do Níger anunciou hoje o fim do seu cessar-fogo, pondo fim ao período de relativa calma que a região viveu nos últimos meses.

EFE |

"Após estudá-lo detida e exaustivamente, o Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend) decidiu hoje, sábado 30 de janeiro de 2010, suspender unilateralmente o cessar-fogo ordenado em 25 de outubro de 2009", disse o grupo guerrilheiro em nota.

"Que todas as empresas relacionadas à indústria do petróleo no Delta do Níger se preparem para um ataque contra suas instalações", advertiu.

"Nesta fase, estenderemos os ataques às companhias petrolíferas de serviços que cresceram reparando os oleodutos das companhias produtoras destruídos nos ataques", acrescentou.

A anistia garantida pelo presidente Umaru Yar'Adua contribuiu para uma certa paz na região. Segundo o Governo, aproximadamente 15 mil militantes entregaram suas armas e munição e se acolheram à medida de graça, a qual foi rejeitada pelo Mend.

No entanto, à maciçamente aclamada anistia não foi seguida de outras ações do Governo, especialmente no que se refere à reabilitação dos guerrilheiros arrependidos e o prometido rápido desenvolvimento da empobrecida região petrolífera.

As causas do fracasso do prometido programa de anistia foram a prolongada ausência do presidente do país, na Arábia Saudita desde 23 de novembro para receber tratamento médico, e a falta de uma liderança efetiva no país. EFE sa/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG