Rebeldes culpam Sudão por ataque em Darfur

Cairo, 11 fev (EFE).- O grupo rebelde Movimento de Justiça e Igualdade (MJI) acusou hoje em Doha o Governo sudanês de bombardear suas posições em Darfur, no oeste do Sudão.

EFE |

Segundo a emissora de TV "Al Jazira", o MJI denunciou que tropas governamentais bombardearam suas posições no sul de Darfur.

Mesmo assim, o grupo decidiu continuar com as negociações com o Sudão no Catar, enquanto espera pelo desenrolar das conversas.

A "Al Jazira" disse ainda que a delegação do grupo rebelde se queixou aos mediadores no Catar - a União Africana (UA) e as Nações Unidas - e assinalou que a ação demonstra que o Executivo sudanês não está seriamente envolvido nas conversas.

De acordo com a emissora, um porta-voz do Governo sudanês não identificado respondeu que seu Governo ainda não assinou qualquer acordo para um cessar-fogo com o MJI, e que este tipo de incidente deveria servir de atrativo para conseguir um pacto.

O conflito de Darfur explodiu quando o MJI e o Movimento para a libertação do Sudão (MLS) iniciaram uma revolta armada, em fevereiro de 2003, contra o regime de Cartum em protesto pela pobreza e a marginalização que sofriam os moradores desta região.

Desde o início do conflito, cerca de 300 mil pessoas morreram e outros 2,5 milhões foram obrigados a abandonar seus lares, segundo cálculos da ONU. EFE aj/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG