Rebeldes atacam área próxima a palácio presidencial na Somália e matam 7

Nairóbi, 26 mai (EFE).- Pelo menos sete civis morreram hoje após os grupos radicais islâmicos que combatem o Governo da Somália bombardearem a região do Palácio Presidencial de Mogadíscio, segundo a emissora local Radio Shabelle.

EFE |

A rádio contou que um porta-voz militar somali explicou que os sete civis morreram em um bombardeio com morteiros contra a região próxima ao Palácio, que não foi atingido, mas testemunhas disseram que alguns soldados governamentais também faleceram.

Por outro lado, na cidade de Eid, na região de Médio Shabelle, no centro da Somália, a milícia radical islâmica Al-Shabab também entrou em conflito com as milícias leais ao Governo, disseram à rádio moradores locais.

Sheik Abdirahman Hassan Hussein, líder do Al-Shabab no Médio Shabelle, disse que os rebeldes tinham atacado uma base do Governo, matado cinco soldados e capturado um veículo.

No entanto, o líder da milícia governamental Moalim Dahir Adow Alasow assegurou que os militares resistiram.

Hoje, o jornalista Nor Muse Hussein, conhecido como "Nor Inj", morreu em decorrência dos ferimentos de tiros que recebeu há três semanas na cidade de Baladweyne, no oeste da Somália, e é o quarto repórter a morrer de forma violenta no país em 2009, disseram à Agência Efe as autoridades. EFE ai/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG