Rebeldes anunciam ataque a oleoduto da Shell na Nigéria

Lagos, 26 mai (EFE).- O Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend) assumiu hoje a autoria de um ataque a um oleoduto da empresa Shell no sul da Nigéria, que teria terminado com a morte de 11 soldados.

EFE |

A ocorrência do ataque, no entanto, foi negada por um porta-voz militar.

Segundo informou o Mend em comunicado, seus engenheiros de explosivos sabotaram os oleodutos da estação de Alowa e mataram "todos os 11 soldados bêbados que lá se encontravam".

O Exército nigeriano, no entanto, declarou hoje que não sofreu ataques militares em nenhum de seus oleodutos nas últimas vinte e quatro horas.

"Nem um único de nossos soldados foi assassinado em ataques", disse o responsável da segurança da região do delta do Níger, Moussa Sagir. "Estas são táticas utilizadas pelo Mend para chamar a atenção", acrescentou.

Em sua declaração, os rebeldes detalharam que a ação era dirigida contra o Governo nigeriano, "que durante um ano fracassou em garantir a paz, segurança e reconciliação na região do delta do Níger".

Os insurgentes afirmaram ter roubado todas as armas, munição e coletes antibalas dos soldados antes de dinamitar e afundar o navio no qual se encontravam os membros do Exército nigeriano.

A Nigéria, maior produtora de petróleo da África, tem desdobradas milhares de tropas com a função de proteger os funcionários que trabalham nos dutos petrolíferos e nos oleodutos. EFE da/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG