Reativação do super-acelerador de partículas do Cern adiada para novembro

A reativação do maior acelerador de partículas do mundo, o LHC de Genebra, será realizada em meados de novembro, informou nesta terça o porta-voz da Centro Europeu para a Pesquisa Nuclear (Cern).

AFP |

O LHC, através do qual se pretende avançar no conhecimento da matéria e do universo, sofreu uma importante avaria poucos dias depois de entrar em funcionamento, em setembro de 2008.

Os 53 ímãs danificados em 2008 foram consertados ou substituídos e novos sistemas de segurança foram instalados ao longo do anel de 27 km de circunferência enterrado a uma centena de metros abaixo da terra junto à fronteira franco-suíça.

Quando o LHC voltar a ser colocado em serviço, os acertos realizados garantirão um corte de corrente bem rápido em caso de problemas para que os ímãs não sejam novamente danificados.

Com os dados que o LHC proporcionará quando trabalhar a pleno vapor, os físicos esperam encontrar a prova da existência de partículas efêmeras como o boson de Higgs, que está na origem da noção de masa na física teórica, ou saber do que é feita a matéria negra.

A construção do LHC durou 20 anos e custou 3,9 bilhões de euros.

boc/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG