Reação internacional ao conflito na Ossétia do Sul

8 de agosto (Reuters) - Estados Unidos, Otan, e União Européia pediram o fim imediato dos conflitos na região separatista da Geórgia Ossétia do Sul e fizeram um apelo por conversações entre os dois lados. Aqui estão alguns detalhes:

Reuters |

FRANÇA:

'O ministro das Relações Exteriores e das Relações Européias, Bernard Kouchner, está extremamente preocupado com os eventos da Ossétia do Sul, Geórgia. Ele considera deplorável a perda de vidas humanas.

A França reintera o seu apoio à soberania e à integridade territorial da Geórgia e suas fronteiras reconhecidas internacionalmente.

A França pede a todos os envolvidos que cessem as hostilidades imediatamente e voltem sem demora às negociações, que é a única forma de resolver a crise.'

ALEMANHA

Ministro das Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier:

'Estou chocado com a escalada da violência na Ossétia do Sul nas últimas 48 horas. Ainda não está claro quem é o responsável pelo início da violência.

Todas as operações de combate precisam parar e todas as forças enviadas à Ossétia do Sul nas últimas 48 horas precisam recuar. Eu expressei esta opinião ao presidente georgiano, Saakashvili, e ao ministro do Exterior russo, Lavrov, por telefone'.

Thomas Steg, porta-voz do governo:

'A chanceler Angela Merkel pediu para as partes do conflito na Ossétia do Sul mostrarem calma e moderação e pediu o fim imediato do uso da força.'

GRÃ-BRETANHA

Porta-voz do primeiro-ministro, Gordon Brown:

'Nós estamos pedindo um cessar-fogo imediato para o confronto na Ossétia do Sul e pedindo uma retomada direta do diálogo entre as partes.'

"Não vamos sair, vamos continuar cumprindo as tarefas que nos foram atribuídas", disse Kulakhmetov.

União Européia

Chefe de Relações Exteriores, Javier Solana:

'Eu estou profundamente preocupado com a situação dramática na Geórgia e considero deplorável a perda de vidas humanas e o sofrimento causado à população civil. Eu falei com (o ministro do Exterior russo) Sergei Lavrov e (o ministro do Exterior da Geórgia) Eka Tkeshelashvili e pedi para que ambos não poupem esforços para obter um cessar-fogo imediato. Nós iremos continuar trabalhando implacavelmente para que as partes e as comunidade internacional, em particular a OSCE (Organização de Segurança e Cooperação na Europa) para ajudar a encontrar um caminho para sair da crise.'

ESTADOS UNIDOS

Porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, em comunicado em Pequim:

'O presidente George W. Bush tem sido informado regularmente sobre a situação. Eu quero reiterar em seu nome que os Estados Unidos apóiam a integridade territorial da Geórgia e pedem um cessar-fogo imediato. Nós pedimos que todas as partes, georgianos, ossetianos e russos, diminuam as tensões e evitem um conflito. Nós estamos trabalhando nos esforços de mediação e nós estamos pedindo que as partes reiniciem os diálogos.'

Otan

'O secretário geral da Otan (Jaap de Hoop Scheffer) pediu a todas as partes um fim imediato do confronto armado e pediu conversações diretas entre as partes.'

    Leia tudo sobre: georgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG