Raúl Castro poderia se reunir com Obama em local neutro, diz Sean Penn

Nova York, 26 nov (EFE) - O presidente de Cuba, Raúl Castro, estaria disposto a se reunir com o líder eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, em um território neutro, como a base americana que há Baía de Guantánamo, segundo destaca em artigo o ator e diretor de cinema americano Sean Penn. O líder cubano teria feito a afirmação a Penn em uma entrevista que o ator fez em outubro para a revista nova-iorquina The Nation, que será publicada em 15 de dezembro, mas que já pode ser acessada na internet. Talvez pudéssemos nos encontrar em Guantánamo. Devemos reunir-nos e começar a resolver nossos problemas e, no final da reunião, poderíamos dar ao presidente um presente.

EFE |

.. Poderíamos mandá-lo para casa com a bandeira americana que está hasteada na Baía de Guantánamo", afirmou o líder a Penn na entrevista.

Antes, o ator tinha perguntado a Castro se estava disposto a reunir-se com Obama se este vencesse as eleições, ao que o irmão de Fidel respondeu que "teria que pensar e consultar" o ex-líder cubano.

"Pessoalmente, creio que não seria justo que eu fosse o primeiro a fazer a visita, porque são sempre os presidentes latino-americanos que vão primeiro aos EUA. Mas também seria injusto esperar que o presidente dos EUA viesse a Cuba. Deveríamos reunir-nos em território neutro", indicou o presidente cubano.

A entrevista reflete o interesse de Castro de normalizar as relações comerciais com os Estados Unidos e evitar um bloqueio cuja "única razão" de ser é "prejudicar" a ilha.

"Nada pode deter a revolução. Que venham os cubanos visitar suas famílias. Que venham os americanos a Cuba", incentiva o líder na entrevista concedida ao ator, que analisa os políticos americanos críticos com o embargo, que Washington decretou há quase 50 anos.

"Somos pacientes como os chineses. Cerca de 70% de nossa população nasceu sob o bloqueio. O Iraque é brincadeira de criança em comparação com o que aconteceria se os EUA invadissem Cuba", disse.

"Prevenir uma guerra equivale a ganhá-la. Isto faz parte de nossa doutrina", acrescentou Castro, que assumiu a Presidência em fevereiro para substituir o irmão. EFE mgl/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG