Raúl Castro inicia visita inesperada a Angola

HAVANA (Reuters) - O presidente de Cuba, Raúl Castro, dará início, nesta quarta-feira, a uma visita inesperada a Angola, ex-aliada de seu país durante a Guerra Fria e segunda maior produtora de petróleo da África Subsaariana, informou a imprensa oficial. A visita acontece depois de uma viagem de Raúl à Rússia, que durou oito dias. A Rússia também é uma antiga aliada e ofereceu mais de 350 milhões de dólares em créditos e ajuda a Cuba.

Reuters |

"As relações históricas de amizade e cooperação entre Angola e Cuba, baseadas na luta comum contra o colonialismo e o apartheid, avançam hoje em todos os campos", disse o jornal Granma, do partido comunista cubano.

Durante 13 anos, Cuba apoiou militarmente o Movimento Popular pela Libertação da Angola (MPLA), de orientação marxista, a partir da independência do país africano, em 1975.

Mais de 300 mil soldados cubanos combateram na guerra civil angolana e contra a África do Sul, em uma das principais frentes da Guerra Fria.

Nos últimos anos, Cuba e Angola revitalizaram as suas relações, com vários projetos de colaboração.

Raúl Castro será recebido em Luanda pelo presidente do país, José Eduardo dos Santos.

Castro, 77, substituiu, há quase um ano, o irmão Fidel no poder. Desde então, ele diversificou as alianças estratégicas de Cuba, centradas na Venezuela, e forjou relações com potências como o Brasil e a Rússia.

Esta é a segunda viagem internacional de Raúl como chefe de Estado.

(Por Nelson Acosta)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG