Luanda, 22 jul (EFE).- O presidente de Cuba, Raúl Castro, encerrou hoje sua visita oficial de dois dias a Luanda, a segunda que realiza nos últimos cinco meses, após se reunir com o chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, e conversar sobre os acordos bilaterais existentes entre os dois países.

Raúl Castro, que partiu hoje do Aeroporto 4 de Fevereiro após receber os agradecimentos do primeiro-ministro de Angola, Paulo Kassoma, se comprometeu durante sua viagem a enviar mais 239 médicos ao país africano, que já conta com o serviço de 605 profissionais cubanos da saúde.

Em declarações aos jornalistas, Kassoma qualificou a última visita de Raúl Castro de "extremamente positiva" para o crescimento constante das relações entre Angola e Cuba.

"As conversas que mantivemos confirmam a boa cooperação que existe entre os dois países", acrescentou.

A visita de Raúl, que se caracterizou pela falta de declarações e discursos por sua parte e a de seu anfitrião, permitiu também que as delegações ministeriais dos dois países discutissem a possibilidade de abrir novas áreas na cooperação bilateral.

Cuba e Angola cooperam nos âmbitos de defesa, saúde, educação, cultura, esporte, agricultura, indústria, pesca, infraestruturas, transporte marítimo, geologia e mineração, turismo e desenvolvimento da rádio e televisão.

Antes de aterrissar em Angola, Raúl Castro visitou também a Namíbia, Argélia - seu segundo principal aliado neste continente - e Egito, onde participou da recente Cúpula do Movimento dos Países Não-Alinhados (Noal).

O governante cubano se reuniu com Santos em Luanda em fevereiro, pela primeira vez após sua escolha como presidente de Cuba, e permaneceu três dias neste país. EFE ms/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.