Raúl Castro diz que recuperação do salário cubano vai depender de impostos

Havana, 11 jul (EFE).- O presidente de Cuba, Raúl Castro, disse hoje que para o salário recuperar sua função é necessário o estabelecimento de um adequado sistema de impostos e contribuições.

EFE |

Em sua intervenção no Parlamento cubano, Raúl afirmou que o Governo continua estudando "integralmente o problema do salário", com o objetivo de aumentá-lo "de maneira gradual e segundo prioridades".

Porém, o governante evitou dar datas e especificar quais serão os primeiros setores beneficiados, pois, segundo disse, "não seria ético criar falsas expectativas".

"Isto dependerá da situação econômica do país, inevitavelmente vinculada à crise existente hoje no mundo (...). É meu dever expressar isto com franqueza", disse.

Raúl também afirmou que há quatro "premissas" inevitáveis para que cada cubano "receba conforme o seu trabalho". Entre elas, citou "um adequado sistema de impostos e contribuições", para que todos ajudem a "manter" os serviços públicos e aqueles "oferecidos gratuitamente ou a preços fortemente subsidiados".

Além disso, falou da necessidade de serem "eliminadas as gratuidades indevidas e o excesso de subsídios", meta que já havia mencionado no ano passado.

O presidente cubano disse ainda que é preciso "ordem, controle e cobranças rigorosas" para assegurar a "eficiência" e a "contenção" dos gastos, e evitar "roubos ou desvios de recursos".

"O socialismo significa justiça social e igualdade, mas igualdade de direitos, de oportunidades, não de renda. Igualdade não é igualitarismo", afirmou Raúl, que recentemente baixou um decreto para que os salários sejam calculados em função do produzido e da qualidade dos serviços, e não de forma geral. EFE jlp/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG