Raúl Castro assiste à inauguração de catedral ortodoxa russa em Havana

Havana, 19 out (EFE).- O presidente de Cuba, Raúl Castro, assiste hoje à inauguração da primeira catedral da Igreja ortodoxa russa em Cuba, em um ato no qual esteve presente Kiril Gundjaev, número dois do Patriarcado de Moscou.

EFE |

No meio de um grande dispositivo de segurança, Raúl Castro chegou ao templo em companhia do historiador de Havana, Eusebio Leal, minutos antes do início da cerimônia, que começou às 9h (11h de Brasília) e se prolongará por várias horas.

O ato, fechado à imprensa internacional, conta com a presença de representantes de outras religiões e uma delegação de aproximadamente 100 russos, entre eles dois vice-ministros e representantes da Duma russa.

Em declarações à Agência Efe, o núncio do Vaticano em Havana, Luigi Bonazzi, celebrou a inauguração do primeiro templo ortodoxo russo, ao dizer que "tudo o que favorece" a manifestação "da fé religiosa é importante", é uma forma de levar "Deus ao homem".

"Somos Igrejas irmãs e o fato de cada uma poder ter seus meios é certamente um aspecto positivo", disse Bonazzi.

Segundo a embaixada russa em Havana, há aproximadamente 3 mil russos em Cuba, número que, segundo distintas fontes, pode ser de até 14 mil.

Uma grande parte deles se casou com cubanos durante a época em que as relações entre a ilha eram estreitas com a União Soviética, principal sustento econômico da ilha até sua extinção.

Também há um número de pessoas provenientes de outras repúblicas da ex-União Soviética, entre as quais há comunidades de fiéis da religião ortodoxa.

A inauguração acontece em um momento no qual os Governos de Cuba e Rússia anunciaram um relançamento de suas relações bilaterais. EFE jlp/ab/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG