Raúl Castro apóia Rússia no conflito contra a Geórgia

Havana, 10 ago (EFE).- O presidente cubano, Raúl Castro, declarou hoje seu apoio à Rússia na solicitação de uma retirada prévia das forças da Geórgia da região de conflito na Ossétia do Sul para chegar a uma cessação das hostilidades e manifestou que as tropas de Moscou não cometeram nenhuma ilegalidade.

EFE |

O general Castro considera que as tropas russas "estavam legalmente na Ossétia do Sul como força destinada a garantir a paz como conhece a opinião pública internacional", em uma declaração divulgada esta noite.

"É falso que a Geórgia esteja defendendo a soberania nacional", afirma.

Além disso, assinala que no dia 8 de agosto "a Geórgia, em cumplicidade com o Governo dos Estados Unidos, lançou suas forças contra a Ossétia do Sul tentando ocupar a capital".

"Cuba, ameaçada pelas forças dos Estados Unidos, não pode, como uma questão de princípios, aceitar um cessar-fogo sem a retirada dos invasores. Se fosse atacada por forças estrangeiras jamais admitiria tal tipo de cessar-fogo", acrescentou. EFE rmo/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG