Ratko Mladic boicotará audiência em Haia

Ex-militar sérvio não irá à sessão na qual deveria entrar com recurso contra acusações de genocídio durante Guerra da Bósnia

Reuters |

O ex-comandante militar sérvio Ratko Mladic vai boicotar uma audiência no tribunal de crimes de guerra da ONU (Organização das Nações Unidas), à qual ele deveria comparecer na segunda-feira para entrar com um recurso contra acusações de genocídio durante a Guerra da Bósnia, disse seu advogado.

Preso em maio após 16 anos foragido, Mladic foi acusado formalmente pelo tribunal da Iugoslávia, em Haia, no mês passado, quando o general classificou as alegações contra ele de "odiosas" e "monstruosas."

O militar de 69 anos deveria entrar com o pedido de objeção na segunda-feira, depois de ter se recusado a fazê-lo no último mês, mas o advogado de Belgrado Milos Saljic afirmou que Mladic vai boicotar a audiência para exigir que seja representado pelos seus próprios advogados de defesa.

"Mladic não vai à corte amanhã, a não ser que seja forçado. Ele não quer ir porque ainda não tem seu time de advogados," afirmou Saljic.

Mladic é acusado de uma ofensiva para obter territórios para a Sérvia depois que a Bósnia seguiu a Croácia e se separou da Iugoslávia durante a divisão do país dos Bálcãs, que causou cinco anos de guerra e resultou na morte de 130 mil pessoas.

Se Mladic boicotar a audiência ou se recusar a entrar com o apelo na segunda-feira, o juiz Alphens Orie deverá entrar com o pedido de "inocente" por ele. É improvável que o tribunal force Mladic a ir à corte contra sua vontade.

"O tribunal não tem indicação oficial ou confirmação de que Mladic não vai aparecer, então não posso comentar," afirmou a porta-voz da corte, Nerma Jelacic.

    Leia tudo sobre: sérviabósniaRatko Mladichaia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG