Ramadi tem toque de recolher após duplo atentado contra sede do Governo

(Atualiza com mais detalhes e nova apuração de vítimas) Bagdá, 30 dez (EFE).- As autoridades iraquianas impuseram o toque de recolher na cidade de Ramadi, capital da província de Al-Anbar, após o duplo atentado contra a sede do Governo provincial, no qual 23 pessoas morreram, enquanto continua a confusão em torno do que aconteceu com o governador.

EFE |

Fontes policiais disseram que o duplo atentado - o primeiro cometido com um carro-bomba junto ao edifício do Governo e o segundo, por um guarda-costas do governador que detonou a carga de explosivos que tinha presa ao corpo - feriu 57 pessoas.

Entre as vítimas, está o chefe do Governo provincial de Al-Anbar, Mohammed Qasim, que, segundo o vice-chefe governamental, Dari al-Arsan, ficou ferido na segunda explosão, quando se dirigia para o local do primeiro atentado.

No entanto, as notícias sobre o destino do governador continuam confusas, depois que, em um primeiro momento, fontes da Polícia informaram sobre a morte da autoridade.

Responsáveis das forças de segurança não quiseram fazer declarações sobre esta questão e se limitaram a afirmar que o anúncio da morte poderia provocar distúrbios.

Este é o atentado mais sangrento no Iraque após a série de atentados de 8 de dezembro, na qual 127 pessoas morreram e 450 ficaram feridas em Bagdá.

A província de Al-Anbar, de maioria sunita, transformou-se no maior reduto do grupo terrorista Al Qaeda, após a queda do regime de Saddam, em 2003, até que seus membros foram expulsos com a ajuda das tribos locais. EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG