QUITO (Reuters) - O socialista Rafael Correa assumiu nesta segunda-feira seu segundo mandato consecutivo como presidente do Equador, um marco no instável país andino. Correa, um economista de 46 anos formado nos Estados Unidos e na Europa, prometeu radicalizar em seu segundo governo o que qualifica de uma harmoniosa revolução cidadã, com a qual pensa em por um fim à longa noite liberal que governou o Equador nos últimos 30 anos.

Desde que o país andino retomou o caminho democrático, em 1979, Correa é o primeiro presidente reeleito. Também é o único mandatário a terminar seu período de governo na última década.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.