Dirigentes da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) teriam recebido US$ 20 milhões para liberar a franco-colombiana Ingrid Betancourt e outros 14 reféns, afirma a Rádio Suíça Romanda (RSR).

AP

Com filhos ao lado, Ingrid participa de coletiva na embaixada francesa da Colômbia

"Os 15 reféns foram comprados na realidade a preço forte. Depois disso toda a operação foi uma encenação", afirmou a rádio pública.

Quase 20 milhões de dólares foram entregues aos seqüestradores, segundo a RSR, que cita uma "fonte ligada aos acontecimentos, confiável e testada em reiteradas ocasiões nos últimos anos".

A emissora acrescentou que os Estados Unidos estiveram na "origem da transação".

Nos últimos anos, a Suíça atuou ao lado de Espanha e França, a pedido do presidente colombiano Alvaro Uribe, em uma missão de mediação com as Farc.

Além de Betancourt, o Exército colombiano libertou na quarta-feira três agentes americanos e 11 militares e policiais colombianos.

Entenda

Saiba mais sobre Ingrid

O Resgate

Imagens

Repercussão

Opinião

Leia também:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.