Rádio cubana faz duras críticas a Hillary por comentários sobre embargo

Havana, 12 abr (EFE).- A rádio oficial cubana Radio Reloj chamou hoje a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, de mentirosa, cínica e ignorante por dizer que os irmãos Fidel e Raúl Castro não querem o fim do embargo porque perderiam o álibi para todos os males da ilha.

EFE |

Em um comentário intitulado "Hillary Clinton: a senhora mentira", a rádio afirma que a secretária de Estado americana "formulou na sexta-feira um conjunto de ideias sobre Cuba nas quais misturou ignorância e falsidades".

"Segundo Hillary, nem Fidel nem Raúl desejam pôr fim ao que ela chama de embargo a Cuba 'porque perderiam todas suas desculpas pelo que aconteceu durante os últimos 50 anos'", afirma a "Radio Reloj".

"Se o cinismo precisasse de uma expressão que o imortalizasse, a secretária de Estado americana acaba de expressá-la", acrescenta a emissora.

"A Assembleia Geral da ONU exigiu o fim dessa política de isolamento, mas, ao contrário, várias Administrações da Casa Branca a mantiveram e intensificaram, algo que, segundo Hillary Clinton, beneficia o Governo da ilha", prossegue o comentário, também publicado no site da "Radio Reloj".

"A tese de que a Revolução Cubana precisa do embargo para continuar à tona foi esgrimida pela propaganda de Washington", diz a rádio.

A "Radio Reloj" alude também à recente onda de críticas internacionais às autoridades cubanas após a morte em fevereiro do dissidente preso Orlando Zapata depois de um jejum de 85 dias.

Segundo a rádio, a "lamacenta credencial" de Clinton "diminui a credibilidade do resto das ideias" que manifestou na sexta-feira, "entre elas, o muito manipulado caso do preso comum Orlando Zapata Tamayo, apresentado pela propaganda americana como um heroico dissidente morto em greve de fome". EFE am/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG