Radicais islâmicos no Reino Unido apóiam ações terroristas, diz documento

Londres, 9 nov (EFE).- Milhares de radicais islâmicos no Reino Unido apóiam atividades de terroristas jihadistas no país e no exterior, de acordo com um documento de inteligência secreto ao qual o jornal Sunday Telegraph teve acesso.

EFE |

O relatório, publicado hoje pelo jornal, afirma que o Reino Unido continua sendo "um alvo de alta prioridade" para terroristas que apóiam a Al Qaeda.

Com o título "Terrorismo Internacional", o documento, marcado com a palavra "restrito", foi elaborado pelo braço de inteligência do Ministério da Defesa, o MI5 (serviço de espionagem interna britânica) e pela Scotland Yard.

Embora admita ser "difícil" estabelecer o número de radicais islâmicos existentes no país, o texto cita números do Centro Conjunto de Análise do Terrorismo (JTAC), que tem sua base na sede no MI5, em Londres, que falam de "milhares de extremistas" que apóiam "atividades jihadistas no Reino Unido ou no exterior".

Além disso, o relatório adverte que há uma rede de células extremistas concentradas majoritariamente em Londres, Birmingham (centro da Inglaterra) e Luton (cidade ao norte da capital britânica).

O documento descreve o perfil desses radicais, que são "cidadãos britânicos do sul da Ásia, principalmente do Paquistão, apesar de também haver extremistas do norte e do leste da África, Iraque e Oriente Médio, assim como uma quantidade de convertidos".

"A esmagadora maioria dos extremistas são homens com idade entre 18 e 30 anos", acrescenta o relatório.

Há um ano, o diretor do MI5, Jonathan Evans, disse que seu serviço de espionagem havia identificado pelo menos 2 mil pessoas que representavam uma ameaça para a segurança nacional devido a seu apoio ao terrorismo.

Nessa linha, a ministra do Interior britânica, Jacqui Smith, reconheceu no último mês de abril que a ameaça terrorista no país é "severa" e "crescente".

No entanto, os "vários milhares" de extremistas citados pelo documento sugerem que "o número de pessoas que agora representam ameaça para o Reino Unido é maior" do que disseram publicamente o Governo e o MI5, diz o jornal.

Após a divulgação da notícia pelo "Sunday Telegraph", um porta-voz do Ministério do Interior britânico declarou que a ameaça do terrorismo no país é "real" e "muito complexa".

"Sempre deixamos claro (...) que há muitas conspirações, indivíduos e grupos sob investigação", acrescentou o porta-voz. EFE pa/fh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG