Rabinos de Jerusalém pedem que ortodoxos evitem violência

Jerusalém, 3 set (EFE).- Rabinos de uma corrente ultra-ortodoxa judaica pediram que seus seguidores não recorram à violência ou ao vandalismo durante manifestações, depois de protestos recentes em Jerusalém contra o funcionamento de um estacionamento municipal aos sábados.

EFE |

Um dos dirigentes espirituais, o rabino Yitzhak Tuvia Weiss, pediu que seus discípulos não participem dos protestos previstos para no próximo sábado em frente ao estacionamento Karta, próximo à cidadela antiga de Jerusalém.

O rabino pediu a seus seguidores que mantenham a manifestação dentro dos limites do bairro ultra-ortodoxo de Mea Shearim, segundo a imprensa local.

Nos últimos meses, os membros desta comunidade fundamentalista - que costumam viver em bairros limites à Cidade Antiga de Jerusalém - protestaram violentamente contra a abertura do estacionamento, e vários deles foram detidos pelas forças de segurança.

O último incidente violento aconteceu ontem em Jerusalém, quando um taxista árabe foi atacado no momento em que trabalha em um bairro ortodoxo da cidade.

Os ultra-ortodoxos judeus consideram uma afronta o funcionamento de um estacionamento no dia sagrado judeu, que segundo suas crenças, deveria ser dedicado ao estudo dos textos religiosos e à oração. EFE db/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG