Vocês veem muitos filmes de James Bond , diz ministro israelense - Mundo - iG" /

Vocês veem muitos filmes de James Bond , diz ministro israelense

Bruxelas, 22 fev (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores israelense, Avigdor Liberman, evitou hoje comentar a suposta participação do Mossad no assassinato do dirigente do Hamas Mahmoud al Mabhuh e, perguntado sobre o assunto, disse apenas achar que todos vocês veem muitos filmes de James Bond.

EFE |

Lieberman deu tal declaração diante das perguntas dos jornalistas sobre o assunto depois de sua reunião com o presidente do Parlamento Europeu, Jerzy Buzek, na sede da Eurocâmara em Bruxelas.

Antes, o ministro israelense se encontrou com vários de seus colegas europeus, os quais expressaram hoje oficialmente sua "preocupação" com o uso de passaportes de países da União Europeia (UE) na operação que levou à morte de Mabhuh, ocorrida no dia 20 de janeiro.

A declaração da UE não menciona diretamente Israel, mas as autoridades de Dubai asseguram que a investigação aponta para o Mossad (serviço secreto israelense) como responsável pela morte do dirigente do Hamas.

Lieberman garantiu hoje à UE não ter nenhuma informação sobre o ocorrido, disse o ministro de Assuntos Exteriores irlandês, Michael Martin, após se reunir com o israelense.

Em comunicado do Ministério de Assuntos Exteriores israelense, Lieberman afirmou que "não há nenhum relatório que relacione Israel com o incidente" e assegurou que, "caso surjam informações alternativas, Israel responderá".

"No entanto, como essa informação adicional não foi apresentada, não há necessidade de falar do assunto", diz a nota.

Martin pediu hoje a Lieberman "garantias" sobre o respeito aos passaportes europeus depois que as autoridades de Dubai identificaram 11 suspeitos que entraram no emirado árabe com passaportes de Reino Unido, Irlanda, França e Alemanha.

Lieberman disse ao irlandês que "muitas acusações falsas são feitas contra Israel em diversos assuntos", que "é uma tendência geral árabe culpar Israel de tudo" e que "há muitas lutas internas em países não democráticos e organizações do Oriente Médio". EFE aca/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG