Sim vence em Santa Cruz com 83%, segundo boca-de-urna - Mundo - iG" /

Sim vence em Santa Cruz com 83%, segundo boca-de-urna

LA PAZ - Mais de 80% dos convocados ao referendo sobre o estatuto autonômico de Santa Cruz votaram neste domingo pelo sim contra cerca de 15% que optaram pelo não, segundo os primeiros resultados de pesquisas de boca de urna divulgados no país. Porém, a consulta contou com um alto índice de abstenção.

Redação com agências internacionais |

Clique na imagem e veja o infográfico sobre a Bolívia

A consultoria privada Opinión y Mercado informou que o 'sim' venceu no referendo sobre o estatuto autonômico de Santa Cruz, Bolívia, com 86,4% dos votos.

Segundo essa projeção, o 'sim' venceu com 68,8% na cidade e com 85,1% do setor rural. O 'não', do outro lado, foi escolhido por 13,2% dos votantes da cidade e 14,9% do campo. A consultora estimou ainda uma abstenção de 40%.

Outra pesquisa, realizada pela agência Captura Consulting para a rede Usted Decide, estabeleceu que o 'sim' obteve 82,7% e o 'não' 17,3%. Segundo esse levantamento, nas áreas urbanas o 'sim' venceu com 79% contra 21% pelo 'não'. Já nas áreas rurais, 89,6% foram a favor do 'sim' e 10,4% contra.

Para a consulta popular estavam habilitados a votar 935.527 pessoas, cem mil a mais do que no referendo nacional sobre autonomias de 2006.

A Corte Departamental Eleitoral anunciou para as 20h locais (00 GMT) uma coletiva de imprensa para divulgar os primeiros dados oficiais. No mesmo horário, o presidente boliviano, Evo Morales, prevê se pronunciar sobre o referendo de Santa Cruz em uma mensagem à nação. 

Violência

O governador de Santa Cruz e promotor da consulta, Rubén Costas, garantiu que as pessoas foram votar "em um ambiente festivo", enquanto emissoras locais mostravam imagens de manifestações de apoio ao governo do presidente Evo Morales em La Paz, El Alto, Oruro e Cochabamba.

O ministro do Interior, Alfredo Rada, disse que a consulta esteve marcada por "confrontos e irregularidades". Em contrapartida, o Comitê Cívico de Santa Cruz, Branko Marinkovic, disse que foi um êxito e "uma demonstração de vocação pela paz e democracia".

Reuters
Em um dos confrontos, no bairro Plan Tres Mil, um homem de 69 anos morreu em sua casa, aparentemente em conseqüência dos gases lacrimogêneos utilizados pela polícia departamental para conter os protestos pró e contra o referendo.

Benjamín Ticona Machada, como foi identificado o senhor de 69 anos, estava deitado em sua cama em sua casa, localizada em frente ao Colégio Boliviano Alemão, cenário de conflitos. 

Analistas consideram que o resultado da consulta será favorável à autonomia, mas enfatizam que deverá ser avaliada a baixa participação popular na consulta.


Leia mais sobre: referendo - Bolívia

    Leia tudo sobre: boliviabolívia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG