Science elege reprogramação celular o fato científico do ano - Mundo - iG" /

Science elege reprogramação celular o fato científico do ano

Washington, 18 dez (EFE).- A reprogramação de células procedentes de pessoas doentes foi o acontecimento científico de 2008, segundo revelou hoje a revista Science.

EFE |

Esse avanço, que poderia ajudar na compreensão e cura de doenças como o mal de Parkinson e o diabetes tipo 1, foi seguido muito de perto pelo descobrimento de planetas além do sistema solar (exoplanetas).

Quando nós, editores e escritores, nos propomos "a tarefa de escolher os maiores avanços, buscamos pesquisas que respondessem às dúvidas mais importantes sobre como funciona o universo e que abriram a porta para futuros descobrimentos", explicou Robert Coontz, subchefe de redação da "Science".

Após anunciar que a escolha tinha sido a da reprogramação celular, Coontz explicou que esta "abriu um novo campo da biologia quase de um dia para o outro e oferece a esperança de avanços médicos que salvem vidas".

Nesta mesma semana, cientistas do Instituto Whitehead, nos Estados Unidos, anunciaram que tinham simplificado a criação das chamadas células-tronco pluripotentes ao reduzir o número de vírus usados no processo de reprogramação de quatro para um.

Segundo os cientistas, no futuro essas células-tronco similares às embrionárias poderiam ser usadas no tratamento de doenças como o mal de Parkinson e o diabetes tipo 1.

Por outro lado, há apenas duas semanas a Nasa anunciou o descobrimento, mediante o telescópio espacial Hubble, de dióxido de carbono em um exoplaneta.

Esse descobrimento, ao que se soma o de cerca de 300 exoplanetas, foi considerado pela Nasa como um avanço na busca de elementos de vida em outros mundos fora do sistema solar.

Outros eventos científicos do ano, segundo a "Science", foram os seguintes: Ampliação dos genes do câncer: ao conseguir a seqüência de diversos tipos de células cancerígenas, inclusive de câncer pancreático e glioblastoma (os mais letais), os cientistas descobriram dúzias de mutações que geram a divisão celular e originam a doença.

Avanços na tecnologia do genoma: neste ano se informou de uma série de seqüências, desde o genoma do mamute até o dos pacientes de câncer, por tecnologias mais rápidas e baratas do que as usadas para conseguir a seqüência do ser humano.

O embrião em vídeo: em 2008 se observou com detalhes sem precedentes a atividade das células em um embrião em pleno desenvolvimento. Além disso, os pesquisadores registraram em vídeo e analisaram os movimentos das cerca de 16 mil células que fazem parte do embrião de um peixe-zebra a partir do primeiro dia após a concepção.

Novos materiais: os supercondutores são materiais que transportam eletricidade a temperaturas muito altas. Mas, em 2008 os cientistas anunciaram que tinham descoberto uma família de supercondutores a altas temperaturas consistentes em compostos de ferro em vez de cobre e oxigênio.

Energia renovável a pedido do cliente: neste ano os pesquisadores anunciaram um novo instrumento para armazenar em escala industrial a eletricidade gerada em excesso por fontes renováveis como a eólica e solar.

Trata-se de um catalisador de cobalto e fósforo que pode usar eletricidade para separar o hidrogênio da água. Este elemento pode ser utilizado para produzir energia mais uma vez.

O trabalho das proteínas: os bioquímicos observaram a forma como as proteínas aderem às células, alteram seu estado metabólico e contribuem para dar forma às propriedades do tecido. EFE ojl/ab/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG