Nosso favoritismo é comprovado por resultados , diz presidente da CBJ - Mundo - iG" /

Nosso favoritismo é comprovado por resultados , diz presidente da CBJ

Rio de Janeiro, 25 jul (EFE) - Paulo Wanderley, presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), disse à Agência Efe que os judocas brasileiros têm boas chances de conquistar medalhas nos Jogos Olímpicos de Pequim. Temos favoritos comprovados por resultados recentes. Temos três campeões do mundo e um medalhista de bronze.

EFE |

Isso nos faz acreditar em um prognóstico positivo para o judô", afirmou.

O dirigente, no entanto, preferiu não estipular uma meta, mas se mostrou muito otimista em relação ao desempenho dos brasileiros. O treinamento feito pelos judocas é um dos principais motivos que animam Wanderley.

"É difícil nominar atletas e quantificar medalhas, mas a minha expectativa é boa. Nesse ciclo olímpico foi feito um trabalho inédito, dando aos atletas todo tipo de treinamento, dentro e fora do país, com profissionais especializados. É natural que eu tenha a expectativa que eles dêem as contrapartidas, que são as medalhas", afirmou à Efe.

No início da semana, o dirigente anunciou que premiará com R$ 50 mil os judocas que conseguirem o ouro nos Jogos. A prata vai valer R$ 30 mil, enquanto os vencedores do bronze serão contemplados com R$ 20 mil.

Em relação aos prêmios, Paulo Wanderley disse à Efe que eles são merecidos, pois os Jogos marcam o ápice da carreira de um atleta.

"Já temos o hábito de premiar judocas em competições como o Mundial, os Jogos Olímpicos e o Pan. Essa premiação que estamos oferecendo é um recorde em termos de judô. Os atletas merecem, pois o evento é o ápice de uma carreira", afirmou.

Entretanto, o presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes, disse que gostaria, mas não poderá fazer a mesma iniciativa com os nadadores do país.

"O problema é que não tenho verba. Tenho uma filosofia e, segundo ela, não posso dar prêmio para o atleta com dinheiro dos Correios.

Eu dou um salário, um patrocínio. Esta premiação teria que vir de um patrocinador externo", explicou. EFE plc/rd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG