Tamanho do texto

Paris, 21 ago (EFE).- O jornal francês Le Monde retificou as declarações publicadas e atribuídas ao dalai lama que diziam que o Exército chinês teria matado 140 tibetanos na segunda-feira passada, depois que o escritório do líder divulgasse um comunicado sobre o assunto.

Na entrevista publicada, o "Le Monde" apontava uma declaração em que o dalai lama afirmava que o "Exército chinês disparou contra a multidão na segunda-feira (...) matando 140 tibetanos".

Por essa razão, o escritório do líder espiritual tibetano disse que o dalai lama "não havia mencionado o número de vítimas" e afirmou não ter "informações específicas que confirmem o número mortos".

O jornal mantém a entrevista na íntegra em seu site, embora tenha posto uma retificação a seu lado na qual esclarece que, perguntado sobre o número de 140 mortos, o dalai lama respondeu que "é necessário confirmar essa estimativa".

Segundo seus representantes, o dalai lama disse que simplesmente tinha recebido essa notícia, mas sem poder confirmá-la, por isso não o sabia precisar ao certo o número de vítimas.

O dalai lama está na França em visita espiritual de 12 dias, em que não deve se reunir com o presidente francês, Nicolas Sarkozy.

EFE jaf/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.