Ike é rebaixado a tempestade tropical, mas ainda causa chuvas no Texas - Mundo - iG" /

Ike é rebaixado a tempestade tropical, mas ainda causa chuvas no Texas

Miami, 13 set (EFE) - O ciclone Ike perdeu força hoje e foi rebaixado a tempestade tropical em seu avanço pelo leste do Texas, mas as chuvas intensas e os tornados que gera ainda são uma ameaça, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, em inglês).

EFE |

A velocidade dos ventos de "Ike" diminuiu para 75 km/h e o furacão manterá o processo de enfraquecimento gradativo, informou o NHC no boletim das 18h (em Brasília).

A essa hora, o olho da tempestade estava localizado 80 quilômetros ao sudoeste de Mount Pleasant (Texas) e 170 quilômetros ao sudoeste de Texarkana, no estado de Arkansas.

A tempestade tem uma velocidade de translação de 30 km/h e segue uma trajetória em direção ao nordeste.

Espera-se que, na madrugada de domingo, "Ike" se transforme em uma depressão.

O NHC advertiu do risco de que ocorram chuvas torrenciais e fortes ressacas no litoral do Texas e da Louisiana nas próximas horas.

Em uma avaliação inicial, o secretário de Segurança Nacional dos EUA, Michael Chertoff, afirmou hoje que os danos causados pelo furacão "Ike" foram "significativos" no Texas e na Louisiana.

No entanto, acrescentou que os danos nas instalações do setor de refino de petróleo e de descarga da commodity não foram tão graves como se temia.

Chertoff evitou confirmar se "Ike" deixou mortos em sua passagem pelos estados americanos até receber dados mais precisos.

O governador do Texas, Rick Perry, explicou, por sua vez, que já teve início a operação de busca e resgate de vítimas do furacão, que será "a maior na história" do estado.

Nesta operação, disse Perry, foram mobilizados soldados da Guarda Nacional, helicópteros e navios da Guarda Litorânea.

A zona mais afetada foi a ilha de Galveston, onde o hospital local registrou uma camada de água de cerca de 60 centímetros de altura e as autoridades fecharam a área ao trânsito.

Cerca de 2,6 milhões de pessoas estão sem eletricidade por causa do ciclone, segundo o Departamento de Energia americano.

Após tocar terra em Galveston por volta das 4h (em Brasília) deste sábado, o olho do ciclone manteve uma trajetória em direção à área metropolitana de Houston e prossegue rumo ao nordeste.

Na atual temporada de furacões no Atlântico (de 1 de junho a 30 de novembro), foram formadas dez tempestades tropicais e cinco furacões.

Os meteorologistas da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera americana (NOAA, em inglês) previram que esta temporada seria muito ativa, com a possível formação de 14 a 18 tempestades tropicais, das quais entre sete e dez poderiam chegar a se transformar em furacões. EFE esc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG