Ike deve atingir litoral do Texas à meia-noite com ventos de 160 km/h - Mundo - iG" /

Ike deve atingir litoral do Texas à meia-noite com ventos de 160 km/h

(atualiza com boletim de 12h de Brasília do NHC) Miami, 12 set (EFE) - O furacão Ike deve atingir, à meia-noite de hoje (hora local), o litoral do Texas (Estados Unidos) com ventos de 160 km/h, e olho do fenômeno deve tocar terra na madrugada de sábado em algum ponto ao sudoeste de Galveston. Em seu boletim de meio-dia (em Brasília), o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, em inglês) informou que o enorme ciclone Ike apresentava ventos máximos sustentados de 165 km/h e se mantém como furacão de categoria dois na escala de intensidade de Saffir-Simpson, de um máximo de cinco. No entanto, o ciclone poderia se fortalecer e alcançar a costa com categoria três, disseram os especialistas. Nessa hora, o centro do furacão estava localizado perto da latitude 27,2 graus norte e da longitude 92,6 graus oeste, 480 quilômetros ao leste de Corpus Christi e cerca de 320 quilômetros ao sudeste de Galveston, também no Texas. O fenômeno se movimenta em direção oés-noroeste a 19 km/h e deve girar em direção a noroeste hoje à tarde. Também terá uma mudança de trajetória rumo ao norte neste sábado.

EFE |

Segundo os modelos por computador do NHC, com sede em Miami, o centro de "'Ike' estará muito perto da parte superior da zona litorânea do Texas esta noite ou na madrugada de sábado".

A costa da Louisiana, afetada na semana passada pelo furacão "Gustav", foi a primeira região a receber as chuvas e ventos de "Ike", e hoje Galveston já começava a sentir as precipitações e o embates das ondas.

As fortes ressacas causaram hoje as primeiras inundações no litoral de Galveston e se teme que ocorram grandes danos econômicos.

O olho de "Ike" tocará solo nas proximidades do porto de Galveston, segundo essas previsões, como furacão de categoria um em direção à metrópole de Houston, com uma população de 5,6 milhões de habitantes.

O NHC prevê inundações litorâneas por ressaca ciclônica de até seis metros acima do nível do mar, assim como ondas muito perigosas ao leste do local onde o olho de "Ike" atingir.

O estado de emergência foi declarado no Texas e as autoridades advertiram aos moradores da região de Galveston de que poderiam enfrentar "uma morte segura" se decidirem escapar a ordem de evacuação obrigatória.

A intensidade e periculosidade de "Ike" obrigou as empresas petrolíferas que atuam no Golfo do México a suspender cerca de 97% de sua produção e um número similar de gás natural.

Foram evacuadas 655 plataformas de extração, 78% dos existentes na região, segundo o Serviço de Gestão de Minerais (MMS, em inglês), uma agência governamental.

Permanecem o aviso de furacão (passagem do sistema em 24 horas) de Morgan City, na Louisiana, até a baía de Baffin, no Texas.

Vigora um aviso de tempestade desde o sul da baía de Baffin até o porto de Mansfield, no Texas, e também desde o leste de Morgan City até a zona limítrofe entre Mississipi e Alabama, incluindo a cidade de Nova Orleans e o lago Pontchartrain.

Na atual temporada de furacões no Atlântico (de 1º de junho a 30 de novembro), foram formadas dez tempestades tropicais e cinco furacões.

Os meteorologistas da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera dos EUA (NOAA, em inglês) informaram que esta temporada seria muito ativa, com a possível formação de 14 a 18 tempestades tropicais, das quais entre sete e 10 poderiam chegar a se tornar furacões. EFE emi/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG