Ike causa estragos consideráveis em sua passagem pelo Texas - Mundo - iG" /

Ike causa estragos consideráveis em sua passagem pelo Texas

Houston (EUA), 13 set (EFE) - Milhares de casas inundadas, mais de quatro milhões de pessoas sem eletricidade, incêndios, vidros arrancados dos arranha-céus e vítimas fatais - ainda não confirmadas - são alguns dos efeitos da passagem do furacão Ike pelo Texas (Estados Unidos). A forte tempestade, com um centro de mais de mil quilômetros de diâmetro, continua hoje sua rota pelo estado e as condições meteorológicas dificultam avaliar com exatidão os danos causados. Os danos causados pelo furacão Ike foram significativos no Texas e em Louisiana, afirmou hoje o secretário de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Michael Chertoff, que mencionou relatórios, sem confirmação, de possíveis vítimas fatais. Chertoff, que irá hoje de Washington ao Texas para supervisionar as tarefas de emergência, disse, no entanto, que os danos na rota marinha de Galveston, onde Ike tocou terra hoje, e importante para os navios petrolíferos, não foram tão graves quanto o previsto. Uma das preocupações principais é com o destino das dezenas de milhares de pessoas que ignoraram os apelos das autoridades para a evacuação, e estas se preparam para uma imensa operação de resgate no litoral. Segundo Andrew Barlow, o porta-voz do governador texano, Rick Perry, vamos lançar a que provavelmente será a maior operação de busca e resgate realizada no estado do Texas. O furacão tocou terra esta madrugada na ilha de Galveston às 2h10 (4h10 em Brasília), com ventos de 177 km/h, ...

EFE |

"É uma grande tempestade" e ainda não terminou de passar pela região, explicou o presidente.

Bush declarou Texas zona de desastre, o que permite a concessão de ajuda federal extra para as tarefas de assistência e reconstrução após a passagem de "Ike", indicou hoje a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino.

O impacto de "Ike" já começou a ser sentido em uma área particularmente sensível para os americanos em época de "vacas magras": o preço da gasolina.

O preço médio de um galão (3,78 litros) subiu em torno de US$ 0,05, até US$ 3,73.

"Ike", o maior ciclone que tocou terra nos EUA desde a passagem do "Katrina" por Nova Orleans, em 2005, obrigou a serem fechadas 17 refinarias de petróleo no Golfo do México, onde se processam 22% do combustível americano.

A Agência para a Proteção do Meio Ambiente (EPA, em inglês) suspendeu uma série de condições para permitir a importação de certos tipos de gasolina, explicou Bush.

Ele acrescentou que o Governo "supervisionará cuidadosamente os preços" do combustível para garantir que o consumidor seja tratado de maneira justa, apesar dos problemas.

Os primeiros indícios apontam, no entanto, que as refinarias passaram pela prova do furacão sem muitos danos.

O Centro Espacial Johnston da Nasa (agência espacial americana), em Houston, também não parece ter sido prejudicado. EFE mv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG