Igreja inflável quer atrair jovens na Itália - Mundo - iG" /

Igreja inflável quer atrair jovens na Itália

Ao lado de discotecas e bares da orla marítima italiana, um grupo de católicos resolveu instalar uma estrutura desmontável de plástico, com 30 metros por 15, para divulgar a fé cristã aos jovens que freqüentam a noite. Conhecido por usar métodos de evangelização diferentes para atrair fiéis, como pregar em postos de gasolina nas estradas, discotecas ou bares, o padre Andréa Brugnoli, fundador de uma associação de jovens católicos chamada Sentinelas do Amanhecer, resolveu disputar a atenção de moças e rapazes que freqüentam a vida noturna do verão italiano com uma igreja inflável, onde eles poderão se aproximar do cristianismo.

BBC Brasil |

"Nem sempre há uma igreja perto dos locais de diversão para acolher os jovens que durante a noite estão em busca de Deus, assim decidimos investir nesta estrutura inflável", disse Brugnoli.

A "igreja" pode ser montada em poucos minutos, não tem teto e as cores são preto e cor-de-rosa. Nela, sacerdotes e jovens da associação - fundada em 2000 com a benção do papa João Paulo 2° - vão receber quem estiver interessado.

"É um espaço de oração, silêncio e escuta dos jovens, em lugares muito freqüentados nas noites de verão, como as praias com seus bares na areia. Criamos simplesmente ocasiões de diálogo sobre a fé em Deus e os problemas ligados a ela", disse o religioso à BBC Brasil.

Eucaristia e música
Segundo a descrição de padre Brugnoli, a "igreja inflável" é uma grande sala com um espaço para o cálice da Eucaristia e outro para uma banda que toca músicas religiosas ao vivo "para ajudar a criar um ambiente de oração".

"É necessário um pouco de intimidade para falar de coisas um pouco mais sérias. Queremos criar um espaço diferente, onde o jovem não se sinta observado e possa se expressar livremente sem se envergonhar diante dos outros. Entrando nesse globo eles são mais sinceros", afirmou padre Brugnoli.

A evangelização dos "Sentinelas do Amanhecer" chama-se "Uma Luz na Noite". Eles saem, de dois em dois, a procura de outros jovens que estejam interessados em ter um contato com a fé cristã. Desde 2002 esta operação foi realizada mais de 300 vezes, em cerca de 50 cidades italianas.

Durante o inverno, a operação é feita em bares, praças e discotecas, e os jovens são levados para as igrejas próximas.

"No verão, preferimos ir às praias, sob as estrelas, de frente para o mar, que é muito bonito", explicou o religioso.

Antes de comprar a "igreja inflável", eles chegaram a montar um espaço, com material de construção, na praia de Bibione, perto de Veneza. Mas era muito pesado e perigoso, por isso procuraram uma estrutura alternativa e mais fácil de montar.

Segundo padre Brugnoli, no ano passado, só na praia de Bibione, em três horas de atividade noturna contactaram mais de mil jovens.

"A sede de Deus nos jovens de hoje é muito grande, mas eles não têm lugares onde expressá-la e se confrontar. Invés de esperar que venham a igreja, jovens como eles vão a seu encontro e isso ajuda muito a se abrir. Jesus não esperava as pessoas em sua casa, ia até elas, queremos fazer a mesma coisa", declarou o padre Brugnoli.

Polêmica
A iniciativa recebeu críticas em blogs e sites católicos italianos, onde alguns fiéis disseram não concordar com a informalidade do projeto.

"Os banhistas que desejam ir à missa, vistam-se como fiéis e procurem a igreja mais próxima", sugeriu um comentário no site da diocese de Cagliari, na Sardenha.

"Passar de uma arca toda de ouro, com querubins e tabernáculos, para um plástico inflável onde guardar a eucaristia, o mistério dos mistérios, é vulgar", disse outro comentário.

No entanto, as críticas não preocupam padre Brugnoli que fez questão de esclarecer que não se trata de uma igreja de verdade, porque não serão rezadas missas no local.

"As críticas são de poucos tradicionalistas que não estão bem informados sobre o que estamos fazendo. Esse espaço foi definido como "igreja inflável", parecendo até uma brincadeira. Para nós é um espaço sacro na praia, onde não fazemos missas, não é correto defini-lo como igreja inflável", disse.

O padre explicou que lá dentro será apenas realizada a adoração da Eucaristia, a exposição no altar do cálice da comunhão.

"Acompanhamos cada jovem a ajoelhar diante da presença real de Jesus e expressar uma oração, ajudando-os a redescobrir aquela fé que muitos tem, ainda que estejam distantes da igreja".

A inauguração devia ter sido na semana passada, na Sardenha, mas foi adiada por causa de um vento forte que dificultou a operação e obrigou os organizadores a desmontarem a estrutura.

Agora, a estrutura vai ser levada para outras praias italianas. A nova data de inauguração está marcada para dia 9, em Campomarino na região de Molise (sul da Itália). Depois, a "igreja inflável" será levada para as praias de Bibione e Ravena.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG