Hanna segue rumo ao sudeste dos EUA e furacão Ike alcança categoria 4 - Mundo - iG" /

Hanna segue rumo ao sudeste dos EUA e furacão Ike alcança categoria 4

Miami, 4 set (EFE).- A tempestade tropical Hanna avança hoje pelas Bahamas e pode se transformar em ciclone antes de atingir a costa sudeste dos Estados Unidos, enquanto Ike mantém no Atlântico Central todo seu potencial catastrófico como furacão de categoria 4.

EFE |

O Centro Nacional de Furacões americano (NHC, em inglês), com sede em Miami, informou em seu boletim das 9h (horário de Brasília) que é possível que "Hanna" tenha um pequeno fortalecimento nos próximos dois dias e se transforme em ciclone "antes de tocar em terra no sudeste do litoral americano".

Uma tempestade tropical se transforma em furacão de categoria 1 na escala de intensidade Saffir-Simpson, que vai até 5, quando apresenta ventos máximos sustentados de 119 quilômetros por hora.

Naquele momento, o olho de "Hanna" estava na latitude 24,8 graus norte e na longitude 73,1 graus oeste, a 455 quilômetros a lés-sueste de Nassau e a 1.220 quilômetros a su-sueste de Wilmington, na Carolina do Norte.

Seus ventos máximos sustentados eram de 110 quilômetros por hora.

"Hanna" se deslocava em direção ao nordeste com velocidade de 19 quilômetros, e espera-se que mantenha esta trajetória nos próximos dois dias.

Segundo um provável padrão de trajetória calculado pelo NHC, o olho de "Hanna" chegará perto do litoral sudeste dos EUA na sexta-feira, para atingir provavelmente algum ponto entre a Carolina do Norte e a Carolina do Sul.

O Governo das Bahamas suspendeu os avisos de tempestade tropical para o sudeste do país e para as ilhas Turks e Caicos. Permanece em vigor um aviso de tempestade (passagem do sistema em 24 horas) para o centro e o nordeste das Bahamas.

Também está mantido um alerta de furacão (passagem do sistema em 36 horas) desde Surf City (Carolina do Norte) em direção ao sul até o norte de Edisto Beach (Carolina do Sul). Há um aviso de tempestade desde Edisto Beach em direção ao sul até Altamaha Sound (Geórgia).

Enquanto isto, "Ike" se tornou um furacão "extremamente perigoso" de categoria 4 na escala Saffir-Simpson e apresenta ventos máximos sustentados de 230 quilômetros por hora.

Os meteorologistas esperam que "Ike" mantenha a "categoria 4 ou caia para a 3 nas próximas 48 horas".

O olho de "Ike", que evoluiu rapidíssimo em menos de seis horas ontem de uma tempestade tropical para um temível furacão de categoria 4, estava às 9h na latitude 22,7 graus norte e na longitude 55,8 graus oeste, a 885 quilômetros das Pequenas Antilhas.

Segundo os especialistas do NHC, ainda é muito cedo para "determinar que territórios serão eventualmente afetados por 'Ike'".

O furacão "Ike" se movimentava em direção a oés-noroeste com velocidade de translação de 28 quilômetros por hora e espera-se um giro gradual para o oeste ou oés-sudoeste nas próximas 48 horas.

Segundo este padrão de trajetória, "Ike" continuará se movimentando pelas águas do Atlântico central durante os próximos dois dias.

Por outro lado, a tempestade tropical "Josephine" apresenta ventos máximos sustentados de 95 quilômetros por hora e são previstas "oscilações de sua intensidade durante os próximos dois dias", de acordo com o NHC.

"Josephine" está a oeste das ilhas de Cabo Verde, na África, e se desloca em direção ao oés-noroeste com velocidade de translação de 17 quilômetros por hora.

Na atual temporada de furacões do Atlântico, que vai de primeiro de junho a 30 de novembro, já se formaram dez tempestades tropicais, das quais cinco viraram furacões. EFE emi/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG